Apito Aberto: Apresentação pessoal interfere na sua arbitragem? 13022017

Claro que sim! Não é assunto novo, mesmo assim, muitos colegas ignoram esse quesito.  Apresentação pessoal diz muito da personalidade do árbitro.

Reinaldo Delmiro é árbitro da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) e da Liga de Desportos de Nova Iguaçu (
LDNI). (Foto: Jaílza Ribeiro/Divulgação)

Daí ser tão importante repensar sobre o conceito, pois somos julgados o tempo todo e podemos ser mal interpretados antes mesmo de pisar no campo de jogo.
A intenção não é promover estilo, marca, criar um ‘dress code’ ou induzi-los a gastar as taxas na compra de roupas.
Mas se você gosta de se apresentar com roupas que não combinam com o trabalho que será desenvolvido, por exemplo, saiba que pode estar sendo visto com “maus olhos” pelas pessoas envolvidas, principalmente, pelos outros árbitros. Acredite! Tratando a arbitragem como profissão, nada mais justo do que dar um tom corporativo e adaptar as recomendações de apresentação pessoal sugeridas pelas grandes empresas.

>> GESTO – O gesto deve ser um complemento discreto para ilustrar a ideia e não para impor a palavra. Evite a mímica e o excesso de gesticulação.  Reserve-o para o campo de jogo.

>> VOZ – A voz deve ter clareza. Não pode ser em tom muito alto a ponto de incomodar as pessoas, nem tão baixo a ponto de não ouvirem.

>> PALAVRA – Antes de falar reflita, veja se isso não será considerado como uma ofensa. O bom vocabulário também é importante. Diga a palavra certa, na hora exata e cale-se no momento oportuno.

>> SORRISO – É fundamental quando nos apresentamos. Com bom humor e um sorriso, o relacionamento com as pessoas melhora.

>> VESTUÁRIO – Mantenha o equilíbrio visual; seja distinto e discreto.

>> ASSEPSIA – “Banho” e outros cuidados higiênicos são indispensáveis.

>> POSTURA – Não precisa ser militar para isso. Andar calmamente, abrir e fechar as portas de forma educada (sem esquecer de bater antes de entrar na sala de alguém) e manejar os materiais ou equipamentos sem brutalidade mostra o seu cuidado com o ambiente e com as pessoas que se utilizam dele.

Viu? São atitudes simples que colaboram e muito com o seu trabalho. Faça um teste.  Querendo ou não, vivemos em um mundo corporativo e o Futebol não foge à regra. E como colega de profissão, a sua apresentação pessoal acaba (positiva ou negativamente) interferindo também na minha arbitragem. Pense nisso!

Por Reinaldo Delmiro

2 Comments

  1. Nosso amigo Reinaldo… árbitro de futebol… mais um belo texto…
    Parabéns!!!

  2. Reply Post By Jorge Valentim

    Muito bom o texto!!👏👏👏
    Realmente faz todo o sentido… vamos noa preparar, dentro e fora!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *