Um dia depois de sepultar a mãe, goleiro do Roxinho volta aos treinos

Um dia após perder sua genitora o goleiro Elvis Ribeiro, do Campos Atlético, voltou a treinar normalmente, no Estádio Ângelo de Carvalho.

Elvis e a bola: união e dedicação para homenagear  dona Maria Lúcia (Foto: Rayra Gomes/Campos Atlético)

A mãe de Elvis faleceu na tarde de domingo (18/06) e foi sepultada na outro dia – segunda-feira (19). Embora o preparador de goleiros Gláucio Abreu o tenha deixado livre quanto ao retorno, na terça-feira (20) lá estava o filho de dona Maria Lúcia, de volta ao trabalho na pré-temporada. Segundo ele, tudo pela mãe.
“Queria ficar mais tempo, mas decidi voltar porque isso é o que minha mãe desejaria que eu fizesse. Ela me incentivou e ajudou muito, muito e muito, até Jesus levá-la. Mamãe ficou feliz quando disse que havia recebido o convite para jogar a Série C do Estadual pelo Campos. Isso porque, o sonho dela era me ver jogando perto da família. Felizmente aconteceu. Pôde partir feliz com esse desejo realizado”, disse.
“Ela me acompanhou desde quando comecei no juvenil no Americano. Sempre me apoiou, deu muita força para não desistir. Lembro de quando ainda era da base e não tinha remuneração. Pegava o dinheiro que recebia lavando roupa para fora e comprava material esportivo para o filho jogador. Tudo o que sou hoje, devo e dedico a ela, minha rainha”, se emocionou.
O preparador de goleiro, Gláucio Abreu, deixou Elvis à vontade para retomar os treinamentos. “Não limitei o retorno dele ao grupo. Disse que poderia voltar quando se sentisse refeito emocionalmente. Por outro lado, segundo suas palavras, ficar em casa com a mente parada seria pior. Lembraria mais ainda de dona Maria Lúcia. Elvis é um excelente profissional. Essa dedicação e compromisso mostram que ele está mesmo focado e comprometido com o trabalho”, elogiou Gláucio.

Início no Americano

A trajetória do goleiro começou no Americano Futebol Clube, onde jogou por sete anos: dois no juvenil; três no Sub-20 e dois no time profissional. Seu vinculo com o Alvinegro terminou em 2012. Depois, atuou pelo Rio Branco de Campos e Goytacaz. No time da Rua do Gás Elvis foi goleiro reserva na disputa da Copa Rio 2016. No início deste ano chegou a disputar o Gauchão, pelo Santa Cruz do Sul.

Elvis na primeira atividade depois do trauma de perder sua mãe. Vídeo: Rayra Gomes/Campos Atlético

 

Por Rayra Gomes / Assessora de Imprensa do Campos Atlético

Edição: Jota Carvalho / Papo Esportivo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *